Pipe Bomb - WHAT? Stone Cold

BADASS!

Não importa o que você faça, eu não gosto de você. Você pode ser o melhor no que faz, as pessoas podem te amar, mas eu não sou como as pessoas. Pessoas tem vontade de fazer você perder todos os dentes da boca? Também não gosto deles, sou um lobo solitário, eu chego, incendeio o local, saio. Durmo, como, conquisto, repito. Não estou aqui para jogar o jogo, eu sou o jogo. Voô em jatinhos, passeio em limousines. Eu sou o melhor do mundo. Eu não preciso de toda essa merda que você julga ser importante, eu sou um Badass.

A vida é curta demais para não gostar de luta livre, e é menor ainda para não ter o seu lutador preferido. Contudo, possivelmente esses caras tem um espaço especial no seu coração. Não importa o que eles façam de terrível, você irá pirar, ter vontade de quebrar ossos e levantar seu dedo do meio para a primeira pessoa que passar. Esse é a reação que eles querem passar, de invencíveis, incríveis anti-heróis que nos fazem pensar em não agir conforme as regras, apenas agir, por instinto ou não. Eu tenho alguns, gostaria de compartilhar.

O primeiro não era meu primeiramente, foi de uma pessoa que começou nesse mundo muito antes de mim, meu irmão. Hoje ele é um descrente sobre a luta livre, prefere outros espetáculos teatrais, como o MMA. Mas ele no longínquo ano de 2008 mostrou uma mistura do que temos de melhor em um vilão americano e um galã de novelas mexicanas. Razor Ramon, com seu palito nos dentes, correntes e um inconfundível sotaque de desertor cubano era a personificação do badass nos anos 90, um ídolo. Saiu, se tornou ainda mais badass (e alcoólatra) com Hogan e Nash, viveu a vida dentro e fora dos ringues.

Os momentos clichês sempre chegam, e na face da Attitude Era é meu segundo badass favorito. Mas, como posso me sentir errado se estou escutando a palavra do senhor? E a palavra do senhor diz em Austin 3:16 “I Just whooped your ass!!!” STONE FN COLD senhoras e senhores. Como ele mesmo dizia, ele gostava de beber suas cervejas, pegar algumas damas da noite, beber mais cervejas, bater no chefe e beber mais cervejas, não necessariamente nessa ordem. Um cara que brigou com Mike Tyson nem que seja de mentirinha merece uma menção, mesmo que tenha chutado a bunda do meu ídolo em duas WrestleManias. Não ligo, ele foi feito para isso.

Agora, Judas Iscariotes. Ele não bebia, não fumava, não gostava de coca-cola, agora encena lutas no UFC, porém apertou novamente o botão de ligar da coragem na grande federação da luta livre. O verão de Punk em 2011 fez com que a federação fizesse a tradicional passagem de Eras, agora sendo um momento de meio termo, porém podemos ter uma pequena excitação com a Reality Era (como o meu amigo wrestleBR gosta de dizer). Suas Pipebombs foram o turning point de uma explosão, e as coisas mudaram. O melhor de tudo, ele era um ótimo amante e conquistou as melhores mulheres da luta livre. Respeito.

Qual o seu fora da lei preferido? Você é um santo ou um assassino em potencial? Que Vince Russo vos abençoe, até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *