Era melhor ver o filme do pelé

Esse é um dos casos de “quem viveu se lembra e quem não viveu nunca saberá como foi”. Tal qual participar de uma suruba, ver essa fase do it begins foi igualmente empolgante e terminantemente decepcionante.

 

Não que eu não ame as duas lutas entre Jericho e “ai meu Deus eu sou tão bom e desvalorizado” Cm Punk, mas, sendo bem franco? Que potencial jogado fora.

 

Sabe essas MERDA dessas promo do Bray Wyatt que tão aparecendo ou qualquer outro Build Up de return ou debut que a gente viu? Esqueça isso.

balanço  e água it begins

Talvez fosse a adolescência, os hormônios, a falta do que fazer ou a ainda maior falta de contato com qualquer pessoa que não fossem perfis com fotos estranhas em uma comunidade do Orkut, mas, man oh man, essa época a vida entrou em ebulição com o famigerado it begins.

 

Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé.

 

Existiam teorias que ia ser um retorno da DX por conta dos botões da blusa do moleque – você veja o nível de psicopatia que era essa porra. Também supôs-se que a os mini vídeos falariam sobre a possível volta de Shane O’Mac, à época sumido fazia três anos e sem previsões de volta.

 

Como a gente sabe, tá aí sambando toda terça na TV com o dinheiro de papai.

 

E por fim foi o homem das muralhas de Jericó. E foi uma merda.

 

Tipo, foi legal, mas foi uma merda. Enfim, a adolescência meus amigos, ela é terrível e mágica, tal qual essa época e tal qual esse return.

 

duas crianças em uma sala de aula

E sabe o que mais incomoda a gente quando o futuro chega, quando as lembranças batem? Sempre, SEMPRE podia ter sido melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *