arte - Criminal 1# Ed Brubaker, Sean Phillips

Pegue o pombo

 

Talvez seja difícil demais capturar o Wrestling em sua totalidade. Seja em filmes, jogos e desenhos, qualquer forma de arte que fale de PW talvez nunca chegue a realidade do que ele é de fato.

 

Como falar da realidade nunca vai alcançar o verdadeiro real. E quem sabe o objetivo não seja esse e sim entender o que está além do real?

 

Luta-Livre, como nos acostumamos a falar, é algo que ultrapassa o âmbito do ring e das plateias. Logo, é impossível que uma obra consiga abraçar com igual clareza e profundidade todos os aspectos que esse esporte representa.

 

Se acertar nos lutadores, talvez peque em retratar os fãs. Caso os dois estejam perfeitos, os eventos podem ser mal desenvolvidos. Isso se desenrola através de todo o entretenimento, mesmo aquele que não fala sobre luta livre.

 

Em um ensaio de Raymond Chandler, romancista americano famoso por seus thrillers de detetive, ele afirma que nenhum escritor possui igual exatidão e proficiência em todas as áreas do conhecimento. Alguém que sabe tudo sobre tecidos egípcios pode não ser o melhor escritor de diálogos da história.

Arte André de Giant Life and Legend

O mesmo se aplica aqui e é por isso que, muitas vezes, a gente pode pensar que não existem tantos produtos bons sobre Wrestling no mercado. Sinceramente, isso é algo com o que eu tenho tendência em concordar.

 

Mas quando olhamos para alguns produtos como Criminal 1#, do Brubaker e do Phillips, que em um retrato tão rápido consegue capturar um PW que está ali em contexto e forma, de maneira tão coadjuvante e tão espetacular…

 

Ou quando assistimo “The Wrestler” e vemos aquela força pulsante de alguém que deu tudo de si e não está satisfeito…

 

É nessas horas que a corrida pelo pombo parece ganha mesmo antes de começar.

Entretanto, muito chão precisa ser percorrido. É necessário correr atrás de mais representações que não seja o Wrestler branco e velho. Filme da Paige tá ai… E eu ainda nem pensei em assistir.

Bom, talvez o próximo passo deva ser nosso. Um passo rumo a criação de conteúdo sobre Wrestling, mas não como comentário e sim como arte, como desenho, como prosa.

Estamos todos na linha de largada amigos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *