PIPE OFF: RPS 09# – 11/12/2017

Mais uma vez aqui com uma edição nova do RPS, já preciso adiantar que essa semana foi bem fraca com poucos lançamentos realmente bons ou minimantes interessantes. Uma boa leitura a todos.

Camila Cabello – Never Be The Same

É um musica bem mediana. A produção é bem feita pra deixar com cara de hit pop, mas esses vocais cheio de notas altas que a cantora demonstrar alguma insegurança na hora de executar quebrou o ritmo da musica. Acredito que foi um passo bem errado essa escolha para os vocais, acabou por tirar a cara de hit pop que aparentava ser o objetivo principal da musica.

Story Of The Year – Bang Bang

Longe de ser uma das melhores coisas relacionadas Post-Hardcore lançadas no ano, mas ainda sim uma musica bem divertida, a mistura tradicional feita pela banda de Pop Punk e Hardcore ainda funciona muito bem.

Luan Santana – Check-In

Check-Out

Eminem – Untouchable

Lembra bastante Berzerk do ultimo disco do rapper, no geral uma boa musica. Eminem sempre consegue encaixar o flow de uma forma bem impressionante quando o beat apresenta riffs de guitarra. Alem disso o rapper consegue abordar alguns temas bem importantes de forma extremamente eficiente nos versos, sem duvida criou um bom hype para disco que sai no fim dessa semana.

Ryder – King

A produção traz uns vícios do Pop 2017 que dá uma incomodada, mas a voz da Ryder é tão bonita que passa por cima disso. Bom lançamento, Ryder sem duvida uma promessa para 2018.

Claudia Leitte part. Maiara & Maraisa – Lacradora

Musica bem ruim que segue a formula genérica para fazer uma musica Pop no Brasil em 2017:Produção Reggaeton, participação de uma dupla de sertanejo em alta, e “gírias jovens”. Só faltou o Alok.

Charli XCX feat. Tove Lo e ALMA – Out of My Head

UM Pop Alt tradicional, mais inclinado até para o Pop que para o Alt. A musica tem seus momentos, a parte da Tove Lo é de longe a melhor. Para que é fã de alguma das cantoras que fazem parte desse som, provavelmente vai gostar.

Moose Blood – Talk In Your Sleep

Como é divertido ouvir as musica do Moose Blood, a banda sempre capricha no seu Pop Punk com cara de Emo. Ótimo lançamento, todos elementos se encaixam perfeitamente juntos gerando um resultado muito agradável.

The Neighborhood – Scary Love

Essa é facilmente uma das melhores musicas do The Neighborhood que eu ja ouvi, a fusão do tradicional Indie Rock apresentado pela banda com elementos de R&B e Pop Alt funcionaram de uma forma muito harmoniosa juntas.

Gizzle – Get Lound For Me

Que som sinistro. O beat pesado e cheio de elementos modernos junto do flow afiadíssimo da Gizzle resultou em uma combinação incrível.

Wanessa – De Férias com o Ex

Musica para abertura de reality show da MTV, eu passo.

Marshmello feat. Migos – Danger

É uma musica padrão dos Migos, só que trocando o beat de Trap por de EDM. Ai vai de você definir se isso é bom.

Abraham Mateo feat. 50 Cent e Austin Mahone – Háblame Bajito

Reggaeton padrão com uns elementos de R&B, no geral nada de muito especial. Embora a produção realmente seja boa.

Rashid – Química

Tenho elogiado tudo que o Rashid lançou essa ano, mas essa musica aqui não vai dar não. Parece uma musica do Projota com uma letra um pouco mais trabalhada.

Quality Control feat. Quavo Nicki Minaj – She For Keeps

Um beat muito irritante, os rappers forçando para conseguir encaixar o flow nele e ainda o autotune tomando conta da musica. Nada salva nesse som.

Lost Kings – Don’t Call

Os caras do Lost Kings conseguiram criar um EDM com uns elementos de R&B e Pop Alt bem legais, mas pecaram nas linhas vocais que tira muito do brilho da musica. Ainda sim recomendo a audição.

Nando Reis – 4 de Março

Igual toda musica que o Nando Reis lançou nos últimos 20 anos, sem chance.

R3hab & Krewella – Ain’t That Why

As meninas do Krewella até costumam fazer coisas criativas dentro do EDM mais Pop, mas esse colab com o R3hab só gerou uma musica bem fraca utilizando elementos de Trap e Tropical House elementos que já não são novidade dentro do gênero.

Micael – A noite toda

A idéia da musica é boa, fazer um Pop mais com cara de som gringo. O problema é que achei a musica bem fraquinha, a produção é bem manjada e falta alguma coisa no refrão que prenda o ouvinte a musica.

Russ – Lean On You

A produção puxada para o R&B é boa, mas o Russ não parece muito à vontade nessa musica em relação a outros trabalhos. O rapper pareceu um pouco travado não conseguindo se encaixar bem no beat.

Pell feat. Saba – throwback

Pell sempre tenta emular o estilo de outros rappers de uma forma nova, dessa vez ele usa muito de suas influencias de Chance The Rapper para criar uma bela canção que faria o rapper de Chigado ficar orgulhoso.

Solange Almeida – Reduzi Meu Coração e Coloquei no Bumbum

Reduzi minha vontade de viver  e coloquei nessa review.

Juicy J feat. Project Pat e A$AP Rocky – Feed the Streets

A$AP Rocky sem duvida é quem se destacar na musica, a parte do Juicy J também não é nem de longe ruim, mas já a parte do Project Pat deixa muito a desejar o rapper não soube encaixar o flow bem dentro do beat.

6ix9ine  – KOODA

Muita gritaria, pouca musica.

POLLO – Ela Vem

Ela voltou para Pirituba City.

Statik Selektah feat. Joyner Lucas – Don’t Run

Fica difícil ouvir uma musica que tem a produção do Statik Selektah sem esperar uma puta musica e bom essa não é diferente disso. A produção do Statik com um beat de muito gosto bem com cara de East Cost é sensacional,  a participação do Joyner Lucas nos versos só veio pra acrecentar.

G-Eazy feat. Charlie Puth – Sober

Eu nunca queria ficar revisando todas as musicas do G-Eazy que estão saindo, mas essa semana está tão fraca que qualquer coisa boa é valido revisar. Essa musica do G-Eazy entrega mais um bom dueto, o Rapper apresenta um bom par de versos que dão a cara da musica, enquanto Charlie Puth encaixa os refrões e ganchos com linhas vocais bem suaves.

Um comentário em “PIPE OFF: RPS 09# – 11/12/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *