PIPE OFF: RPS 34# – Maroon 5, Kanye West & Florida Georgia Line(04/06/2018)

Nova edição do RPS no ar, essa semana entre os lançamento temos Maroon 5, Kanye West, Florida Georgia Line e muito mais. Então uma boa leitura a todos!

Maroon 5 feat. Cardi B – Girls Like you

A banda vira e mexe lança umas musicas divertidinhas como “What Lovers Do” com a SZA, mas esse musica não é uma delas. Um Pop Rock totalmente esquecível com um refrão sem sal e uma participação apagada da Cardi B que não funciona em cima da base soft do Maroon 5.

The 1975 – Give Yourself A Try

Com esse novo lançamento fica claro que a banda vai mergulhar de vez em uma lado mais pop. A banda imergi em referencias do Britpop e Synthpop, mesclando com ainda elementos do Indie Rock. Posso dizer que essa caminhada mais Pop da banda não me incomoda, e a musica em si é divertida. O que vale agora é ficar no aguardo do disco da para ver se o que foi apresentado nesse som vai se manter.

Zeeba – Live In The Moment

Aquele mesmo EDM chato e esquecível que o Zeeba apresenta nas musicas com o Alok.

Drake – I’m Upset

Eu costumo achar as musica do Drake ruins normalmente pelos versos fracos do rapper, mas esse musica nem mesmo o beats que costuma ser muito bom e carregar as faixas se salva. Um som que já é naturalmente fraca, e que ficou mais ainda após o massacre que foi a musica nova do Pusha T onde ele ataca Drake sem piedade.

The Internet – Come Over

Mais um trabalho de extrema qualidade do grupo, com belas melodias, riffs virtuoso de guitarra e a condução majestosa do baixo. A faixa é uma bela aula de como criar uma musica extremamente técnica e cativamente.

Anavitória part. Atitude 67 – Agora É Hexa

Grandes chances de essa ser a musica que vai zicar o Brasil nessa copa, como foi “País do Futebol” do Guime na ultima copa.

Charli XCX – 5 In The Morning

Musica ok, ainda sinto que a Charli XCX não se achou como cantora e continua indo muito na onda de outras cantoras de destaque, ao invés de moldar seu próprio estilo. Nessa musica fica claro que ela embarcou na vibe da Dua Lipa, mas apesar dessa falta de identidade a musica entretêm o que já é valido.

Weezer – Africe(Toto Cover)

O melhor cover já feito.

Di Ferrero – Você Devia Se Amar

A musica começa em uma vibe bem Pop Rock parecido com os últimos trabalhos do Di no NX Zero, e depois se inclina para um lado Soft Pop parecido com que vários hits pops internacionais. Essa roupagem mais gringa no som até ficou legal, mas a musica em si não tem nenhum grande ponto de destaque e acaba sendo bem esquecível.

Lily Allen – Lost My Mind

O tempo passa e Lilly Allen continua criando novas canções com muita relevância dentro do Pop. Essa musica é mais um exemplo disso, a cantora investe em um lado mais soft e cria uma doce faixa que mostram muito da originalidade da cantora ao mesmo tempo que explora com maestria vários elementos do atual Pop Main Stream.

Black Thought – 9th vs. Thought

Rap pesadíssimo do Black Thought, mostrando a mesma agressividade misturada com muita classe que é costumeiro nos seus trabalhos no The Roots. O beat que misturas batidas pesadas com um instrumental puxado para o Soul é excelente.

Breno & Caio Cesar – Para Que Tá Feio

O titulo da musica diz muito sobre ela.

James Arthur – You Deserve Better

James Arthur nessa musica acaba deixando de lado a pegada Pop voz e violão melancólica dos seus principais hits, e vai para um lado Pop mais tradicional mais igualmente insuportável. Sinceramente eu entendo muito coisa que tem qualidade questionável fazer sucesso, agora esse cara não faz sentido as musicas dele são sempre um pé no saco.

Ghost – Life Eternal

Musica bem bonita do Ghost, é claro que o principal da musica fica pelas referencias retros que a banda é especialista em fazer. Construída em cima de refrões marcantes, a musica tem um lado bem Pop que cria um contraponto legal ao lado soturno também presente.

MNEK feat. Hailee Steifeld – Colour

É tudo tão genérico nessa musica, que eu tinha quase certeza que já tinha ouvido.

Gorillaz feat. George Benson – Humility

Eu sou muito fã do Gorillaz, mas o ultimo disco da banda me fez ficar com um pé atrás em relação a novos lançamentos da banda. Mas felizmente essa musica pegada todas idéias desnecessárias apresentadas pela banda recentemente e joga no lixo. Faixa muito divertida, que consegue ser modesta em suas pretensões e ao mesmo tempo entrega uma enxurrada de belas referencias e nos presenteia com uma bela participação de George Benson que destrói tudo com seus riffs de guitarra.

Mahalia – I Wish I Missed My Ex

Mahalia faz um R&B levemente retro, remetendo muito a sonoridade de musicas do gênero feitas na segunda parte do anos 90. A cantora como de costume se destaca com seu belo timbre, e a produção bem orgânica acaba sendo um diferencial muito incessante na musica.

Luke Combs – She Got the Best of Me

O Combs tem uma boa voz, e as produções dos trabalhos dele são sempre bem feitas. Mas eu acho as musicas dele tão descartáveis, parece que ele faz um apanhado de elementos do country que estão em alta e coloca nos seus lançamentos sem nem um pouco de originalidade.

Kanye West – All Mine

Apesar de todas as merdas que o Kanye fala, é impossível negar o talento que o cara tem. Excelente lançamento, o rapper entrega bons versos em cima do seu flow característico e a produção como já era de esperar é impecável.

Trophy Eyes – You Can Count on Me

Pegando um pouco do Hardcore e misturando com muito de Pop Punk, o Trophy Eyes entrega seu novo single que é um belo hino Emo. É muito interessante como a banda consegue mistura suavidade e agressividade de uma forma tão homogenia criando uma crescente muito bem feita.

Halestorm – Uncomfortable

Eu admiro o que a banda faz de tentar inovar dentro do Hard Rock, mas eu acho um gênero tão desgastado que simplesmente as musicas não funcionam.

Florida Georgia Line – Simple

Lançamento muito interessante, com a dupla saindo baste do country moderno que costuma apresenta e indo para uma linha bem mais tradicional do gênero. Musica extremamente divertida, e que se destaca tanto nas linhas de vocais quanto no instrumental muito bem tocado principalmente as linhas de banjo.

Death Grips – Black Pain

Para quem conhece o Death Grips, ja pode imaginar o quão barulhento e bizarra é essa musica. Mas para os ouvintes de primeira viagem, gostaria de avisar que essa faixa é uma mistura estranha e sombria de elementos do Hip Hop e Hardcore que resulta em uma excelente e vertiginosa faixa.

Hollywood Undead – Gotta Let Go

O Twenty One Pilots precisa lançar musicas novas logo, antes que esse monte de copia barata tome conta do mercado.

Future feat. Yung Bans – Bag

Um rap trap bem genérico, que claramente foi feito sobre encomenda porque faz parte da trilha do filme “Superfly”.

Bad Rabbits – F on the J-O-B

Finalmente o Bad Rabbiys está de volta, a faixa é um pequeno teaser do que a banda deve apresenta no seu próximo disco. Uma musica dançante e sedutora indo para um lado mais R&B e se misturando no meio com elementos mais moderno do Rap. É difícil ouvir essa faixa sem se contagiar pelo ritmo movimentado e alegre da musica.

A$AP Ferg – Harlem Anthem

Ferg tem surpreendido bastante nos seus últimos lançamentos, o rapper ter apostado em elementos novos que estão se adequando bem com seu estilo natural. Musica muito boa que se destaca pelo beat se utilizando de muitas referências do Soul.

Tom Tripp – Medusa

Tom é sem duvida uma das novas promessas do R&B, e nesse novo lançamento podemos ver a bela voz do cantor trabalhar em cima de um beat que se aproxima bastante de um Dancehall trazendo um ar mais sedutor e dançante para a musica.

Ne-Yo – SUMMERTIME

A faixa nova de Ne-Yo, mostra uma lado mais orgânico do seu R&B com o cantor entregando uma linha vocal bem suave que permanece presente até o fim embora temos uma mudança muito bem feito de ritmo no meio da musica. Só pelo os Singles já da para esperar algo interessante do novo disco do cantor.

Coheed and Cambria – The Dark Sentencer

Essa faixa é literalmente uma grande saga, onde a banda nos seus 7 minutos de musica constrói uma verdadeiro épico iniciando com um sinistra introdução de piano, até a entrada da guitarra trazendo todo o virtuosismo e agressividade que é característico da banda e que vai aos conduzindo de forma crescente até o grande e majestoso final. O sentimento ao fim da musica é o de gloria apos uma difícil conquista, nada mais que palmas a banda pelo o que consegui fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *