PIPE OFF: RPS 42# – Logic, DJ Khaled & The Chainsmokers (30/07/2018)

Nova edição do RPS no ar, essa semana entre os lançamento temos Logic, DJ Khaled, The Chainsmokers e muito mais. Então uma boa leitura a todos!

DJ Khaled feat. Justin Bieber, Quavo & Chance the Rapper – No Brainer

A musica é uma clara continuação não direta de I’m The One. Mas os versos são bem mais fracos, nem mesmo  um refrão marcante a musica apresenta.

Fresno  – Convicção

Tem uma pegada meio Muse, com as guitarras sujonas em uma pegada Stoner. No geral uma boa musica, mostrando os novos caminhos que a banda vem percorrendo.

MC Kekel part. Jowell & Rnady – Louca Demais

A idéia foi misturar o Funk com o Reggaeton, mas a produção pecou não soube encaixar bem os elementos juntos e fico tudo bem engessado e pouco orgânico.

Ludmilla – Jogando Sujo

Pop com uns elementos de Funk, no geral achei uma musica bem padrão e bem longe de entregar algo realmente interessante, a cantora tem faixas bem melhores.

Summer Walker – Girls Need Love

Summer entrega um R&B bem Alt utilizando do que se está em mais voga no gênero, com vocais bem melódicos e um beat que abusa dos “bass”. Musica extremamente recomendável para os fã da SZA.

Simone & Simaria – Um Em Um Milhão

Não vou nem entrar nos méritos da musica, porque caramba a gravação dela está tão péssima que é impossível aceitar que artistas tão grandes podem gravar uma faixa com uma qualidade de som tão baixa.

Alok part. Selva – I Miss U

Um pouco mais lenta que os outros trabalhos do DK, mas no geral segue o mesmo padrão. Padrões esses que para mim já deu, quer dizer nunca deu.

Charli XCX – Girls Night Out

Musica com um clima totalmente retro, com muita referencia aos anos 90. No geral uma faixa bem divertida, a voz da Charli encaixou bem coma  idéia da musica e produção se destacou na escolha dos elementos que se encaixaram muito bem juntos criando um arranjo certeiro.

Slash part. Myles Kennedy and The Conspirators – Driving Rain

Aquela Hardo Rock Moderninho do mais clichê e sem graça possível, o próprio Slash junto com o Myles Kennedy devem ter umas 20 outras musicas iguais essa.

The Chainsmokers feat. Emily Warren – Side Effects

O duo consegue fugir das repetições recorrentes de suas musicas, mas ainda lança uma faixa sem grandes méritos. O tipo de musica feita com o único propósito de ser tocada nos festivais de musica eletrônica do verão americano.

Maggie Rogers – Give A Little

Maggie tem uma voz muito agradável de ouvir, e seus arranjos sempre bem na medida são sempre pontos muito positivos. Faixa bem divertida, que mostra todo o talento da cantora. Ainda quero ver alguma coisa dela junto com as meninas do HAIM.

Alan Walker feat. Au/Ra & Tomine Harket – Darkside

Fico até mal de reclamar de outros artistas que só fazem musicas iguais quando escuto o Alan Walker, o cara literalmente faz todas as musicas serem a mesma.

David Guetta feat. Anne-Marie – Don’t Leave Me Alone

Guetta chegou a um nível de preguiça que não basta o cara copiar os ritmos característicos de outros Dj’s, mas ele também chama os mesmo artistas que fazem participações nessas musicas copiadas para fazerem parte das suas musicas.

Mac Miller – Whar’s the Use

Outra boa faixa do Mac Miller, o rapper realmente voltou com tudo e tem acertado muito em suas novas musicas. Nesse ele aposta em um levado Soul que encaixa perfeito com o flow swingado dele, resultando em uma faixa bem agradável de ouvir.

RL Grime feat. Miguel & Julia Michaels – Light Me Up

Tanto o Miguel quanto a Julia Michaels apresentam linhas vocais muito boas, e conseguem dar alguma energia para a musica. Mas o problema fica na produção do Grime, que não encaixa em nada com os vocais e chega a certos momentos até atrapalhar o que a dupla de voz esta apresentando.

Logic feat. Ryan Tedder – One Day

O Rapper até entrega uns versos convincentes, mas esse refrão do Ryan Tdder simplesmente não encaixou os dois artistas parecem estarem em times totalmente diferentes, sendo uma grande quebra de ritmos a parte de cada um.

Russ – Tell Me Why

Excelente lançamento, Russ como de costume destrói tudo tanto nos versos quanto na produção poderosa. Faixa bem interessante, o rapper consegue criar um arranjo bem soft, mas que ao mesmo tempo tem peso e agressividade.

Jason Mraz feat. Meghan Trainor – More Than Friends

Meghan vive um dos momentos mais genéricos de sua carreira e resolve fazer uma parceria com o cara que tem a carreira resumida em fazer musicas genéricas. Difícil o resultado ser diferente de uma musica totalmente clichê.

6ix9ine feat. Nicki Minaj & Murda Beatz – FEFE

Em comparação a muitas musicas do 6ix9ine essa até tem um elemento de inovação, mas sinceramente a musica não tem nada de interessante. Nenhuns dos rappers apresentam grandes versos e o beat é bem do esquecível.

BROCKHAMPTON – 1997 DIANA

Não tem nem graça mais revisar as musicas do BROCKHAMPTON, os caras nunca erram a mão. Essa faixa com bastante influencia de Funky, é totalmente recomendável para quem é fã do N.E.R.D. e Neptunes ou qualquer coisa com o Pharel Williams.

From First To Last – Surrender

Por mais que eu goste muito desse “revival” do Emo, e entenda a importância que o From Fist To Last tem para estar rolando esse fenômeno. Eu realmente não consigo gostar das musicas da banda, eles seguem bem a cartilha das bandas de Post-Hardcore, o arranjo deles é sempre muito estranho e pouco agradável.

Tyga – SWISH

O rapper nessa musica claramente, mostra um enforco em criar um estilo mais próprio se afastando das características padrões do Rap Main Stream que ele se utilizava muito. Não foi uma faixa que me desceu totalmente, mas ele tem seus bons momentos e provavelmente vai cativar o publico.

Bryant Myers feat. Bad Bunny – Triste

Reggaeton com o BPM bem baixo se aproximando bastante do Rap Trap, uma faixa bem inovadora. Myers e Bunny entregam versos bem convincentes e o beat com o “bass” bem em destaque dá uma cara bem particular para uma musica do gênero.

Tom Morello feat. Vic Mensa – We Do’nt Need You

Por mais que eu adore o Morello, achei essa faixa fraquíssima. Uns efeitos eletrônicos muito estranhos na voz do Mensa, e a produção colocaram tanto elemento que os riffs de guitarra praticamente sumiram da musica.

YG feat. A$AP Rocky – Handgun

Gosto bastante dos dois rapper, mas essa faixa nenhum deles está bem. A musica é bem cansativa, os versos não são tão interessante e o beat não é tão chamativo.

Beartooh – Disease

Um prato cheio para os fãs da banda, toda agressividade misturada com os refrões melódicos e melancólicos que o Beartooh costuma apresenta. Excelente faixa, só por esse single já da para ter uma grande idéia do que se pode esperar do disco.

Queen Naija – Butterflies

R&B bem Soft e gostoso de ouvir, a voz da Niaja é muito delicada o que dá uma cara toda especial para uma musica tão leve e as linhas bem modestas de violão também ajudam bastante.

The Amity Affliction – Feels Like I’m Dying

A banda claramente toma um caminho bem mais Pop nessa musica, usando elementos bem tradicionais do estilo. É claro nem de longe a banda perde a agressividade natural, mas a banda investe em elementos eletrônicos e um refrão com melodias bem mais chicletes. Eu achei legais as mudanças, mas a musica sinceramente não funcionou totalmente para mim, acho que as escolhas mais Pops foram boas, mas podiam ter sido aplicadas com mais parcimônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *