Royal Rumble – Primeira Rodada de Três

 

Hoje começa a primeira rodada na mão de truco mais importante do Ano na WWE, aquilo que é conhecido como “Road to Wrestlemania” e pode muito bem influenciar a qualidade do restante do ano inteiro na empresa da Família Mcmahon. Obviamente a primeira rodada consiste no aclamado Royal Rumble em sua clássica Royal Rumble Match. Para àqueles que acompanham Wrestling a algum tempo é desnecessário explicar e para os novatos a assimilação é imediata! Foi uma ideia simples e que vem sendo usada a anos: 30 caras dentro de um ringue, entrando um a cada 1min e 30 segundos mais ou menos, eliminação somente por cima da terceira corda; sem pínfalls (né Randy Savage), sem tapouts, sem desqualificações e um passe certeiro para o maior evento do Wrestling americano.  Esse ano, contudo, as regras mudaram um pouquinho, na verdade elas mudam vez e outra e esse ano repetiu-se um fato que a muito tempo não ocorria, há 24 anos pra ser exato.

Em 2016 a Royal Rumble Match não valera uma luta pelo Title na Wrestlemania, valera o próprio WWE World Heavyweight Title, o que pode tanto aumentar e muito o leque de possibilidades como pode deixar a coisa toda muito óbvia. Torçamos para a primeira. Temos como atual campeão o divisor de opiniões Roman Reigns, que ganhou o Title após um reinado fraquíssimo de Sheamus e agora está em uma feud com toda a família Mcmahon, uma reciclagem de inúmeras outras feuds mas que pode culminar em um começo grandioso para esta trajetória árdua e delicada até a Wrestlemania. Roman pode muito bem reter o Title, o que nos traria a sua segunda vitória consecutiva e a uma onda infinita de raiva de fãs amargurados; pode-se também ter a volta de Triple H (sumido desde que foi surrado pelo primo mais famoso do The Rock) e que, por conta de seu conhecido ego e seu poder dentro da empresa, pode vir a ser campeão da WWE por mais uma vez o que traria novamente a raiva de muitos fãs amargurados. Sejamos francos, vai ter raiva de qualquer jeito, mas nem tudo é raiva meus amigos.

Talvez vejamos hoje um dos maiores Wrestlers do mundo voltar aos ringues da WWE, ou realmente estreiar, pois o Aj Styles que lutou contra Hurricane em 2002 não se compara ao monstro que é o Aj Styles de 2016 (mais informações no texto do Joker aqui). O peso que seria simplesmente ter Styles na luta é descomunal, sendo a aparição mais importante e marcante na empresa desde que Sting vez seu Debut no Survivor Series. As possibilidades são inúmeras em um baralho de reis e azes (não, nada de azes e oitos pelo amor de Deus) mas tudo pode ir por agua a baixo se os sinais não forem passados de forma correta. Um bom começo costuma ajudar em tudo na vida, ano passado a RTWM começou mediana e tivemos uma boa Wrestlemania, mas é de conhecimento também que a mesma foi consertada às pressas e que boa parte do Backstage ficou insatisfeito com as mudanças feitas.

Obviamente sempre temos que contar com algumas cartas escondidas na manga, alguma lenda retornando, é uma festa familiar, certas vezes um jogo marcado, um maço feito e bem armado pela WWE para mascarar falhas e brincar com a nostalgia dos fãs. Todos os anos algo do tipo acontece, todos os anos é minimamente divertido e trás de volta, nem que por um minuto, a ilusão de que tudo aquilo é mais que um espetáculo de uma empresa de entretenimento.

Hoje mais um entrara para o Hall que tem nomes importantíssimos, esquecidos, apagados da história, lendas vivas, lendas mortas e lutadores que hoje podem ser considerados insignificantes. São 30 wrestlers num ringue mas talvez 5 realmente tenham alguma chance de estar ali, o que resta ao fã é sonhar que seu lutador favorito seja um desses cinco. A primeira jogada é feita hoje e só resta à WWE nos mostrar se saiu com uma mão forte ou se é melhor correr antes de ver no que isso vai dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *